A Polícia Federal deflagrou nesta sexta (18) a Operação Espectro, em combate à quadrilha de falsificadores de documentos, especializada no envio de pessoas para o exterior, com atuação em Governador Valadares e na região do Vale do Aço. Foram cumpridos 10 mandados judiciais de busca e apreensão e 9 de conduções coercitivas.

A operação teve início em meados de 2014 e contou com informações de órgãos no exterior, que forneceram dados importantes sobre o fluxo ilegal de cidadãos brasileiros presos e deportados em razão de sua clandestinidade, contribuindo para a identificação dos responsáveis pelos crimes no Brasil.

O grupo supostamente se valia de documentos falsos para conseguir a documentação necessária para seus clientes ingressarem em outros países, principalmente os EUA. Em regra, as viagens demandavam significativo investimento por parte dos interessados. Os custos variavam de 18 mil a 24 mil dólares, dependendo da complexidade da travessia e da condição econômica dos clientes. Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de falsidade documental, uso de documento falso e associação criminosa.

ESPECTRO
Segundo o dicionário, “espectro” significa algo de aparência falsa, enganadora. O nome da operação faz referência ao fato de os “coiotes” – pessoas que atuam na travessia clandestina de imigrantes para os EUA – venderem falsas esperanças de uma imigração tranquila. Em alguns casos, ocorre justamente o contrário, culminando na prática de diversos delitos, podendo ocorrer, até mesmo, extorsão mediante sequestro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários